quarta-feira, abril 24, 2024
InícioDESTAQUEJoão Correia comenta aliança possível de Marcus Alexandre com Gladson, o vice...

João Correia comenta aliança possível de Marcus Alexandre com Gladson, o vice ideal que não será de esquerda, e descarta ingerência do PT

Publicado em

Questionamentos sobre a possível aliança entre o engenheiro Marcus Alexandre (MDB) e o governador Gladson Cameli (PP) são respondidas pelo ex-deputado federal João Correia, um dos quadros mais respeitados da política local, e uma das decisões mais acertadas do MDB para coordenar a campanha à Prefeitura de Rio Branco.

O vice ideal e a supostas tentativas de ingerência de Jorge Viana e outros petistas são temas de uma entrevista ao jornalista Assem Neto.

A estratégia de apresentação do ex-prefeito ao eleitorado da capital também é detalhada por Correia. Confira abaixo:

Oseringal – Que imagem do Marcus Alexandre vocês levarão ao eleitor de Rio Branco ?

João Correia – A imagem de um sujeito extremamente dedicado, programático, carismático. Um sujeito acessível, como ele sempre foi, capaz de conversar com a população de forma respeitosa e republicana. São virtudes que o povo já conhece no Marcus Alexandre. Uma pessoa ampla, leve, atenciosa, respeitosa, que trata olho no olho cada pessoa que se aproxima dele. Aqui no MDB ele é o comandante e o timoneiro da nave. Ele está feliz e a cada dia encorajado. Essa reação dele nos contagia e estimula, naturalmente. É bom saber que os propósitos do projeto são inegociáveis, com foco absoluto na resolução dos problemas enfrentados por cada cidadão riobranquense.

Oseringal – Existe alguma possibilidade de aproximação do Marcus com o governador Gladson Cameli ?

João Correia – Isso nunca saiu do radar. Sempre existiu esta possibilidade, seja por vias do Juruá, por meio do Vagner Sales e o Tanisio Sá (dirigentes do partido).  Não podemos impor nada. Não devemos. Não é o nosso estilo. Mas, seja no primeiro ou no primeiro turno, sempre haverá esta hipótese. Se houver de acontecer, será sem impor ou determinar os caminhos alheios. É preciso entender que, com governo do estado ou sem ele ao nosso lado, o prefeito terá que se relacionar com todos. Com o presidente da República, com os parlamentares estaduais, municipais e federais. Todos são agentes extremamente úteis na definição de emendas e de outros recursos que ajudarão a municipalidade. Entrar em confronto com as instituições e poderes é pedir para ficar isolado, e isso não é bom para o povo, tampouco é perfil do Marcus Alexandre e do MDB. Um gestor público deve governar para a ampla maioria da população.

Oseringal – Ainda somos um estado bolsonarista, apesar dos baques sofridos pelo ex-presidente. Como será tratado o ódio ao petismo, que ainda é latente, e os ataques que, inevitavelmente, virão contra o Marcus?

João Correia – É um assunto delicado. Não podemos fingir que isso não existe. Mas entenda que nós vamos rejeitar todo e qualquer debate que não somar. O nosso debate é aquele que dizem respeito aos problemas da cidade.

Oseringal – Estão preparados para as fake news?

João Correia – Fiquei extremamente incomodado e assustado com o advento da Fakedeep. Impressionante como esse tipo de crime pode pautar as eleições, num índice de maldade estarrecedor. Nós vamos fazer respostas políticas. O cidadão merece respeito. E não estaremos preocupados com o que virá do outro lado. Nós vamos conversar com todo mundo, muito embora haja pessoas que não tem como se relacionar de forma alguma. Buscaremos o diálogo, essencialmente. Defendemos o direito que as pessoas têm de expressar seus pensamentos, especialmente nas redes sociais. Mas o nosso jurídico estará sempre alerta para combater a injustiça e outras situações inadmissíveis. Repito: o cidadão é o juiz.

Oseringal – Marcus é extremamente discreto nas redes sociais…. Isso vai mudar?

João Correia – Marcus é um sujeito que tem uma vida reta, é bem relacionado em família, na sociedade, entre os partidos. Vamos usar o máximo que a tecnologia possa nos oferecer para nos comunicar com os excluídos, desvalidos, a juventude, movimento de mulheres, etc. Olha, Rio Branco tornou-se uma cidade com uma pobreza assustadora. Esse cenário piorou muito nos últimos anos. Temos que ter proposta de abraçar as famílias. O tratamento ao Marcus nas redes sociais será de explorar a simplicidade dele em todas as suas relações. Uma pessoa que acorda cedo é por que dorme cedo.

Oseringal – Há comentários de que caciques petistas estariam tentando impor suas vontades, na intenção de se empoderar no palanque do MDB. Vocês estão sofrendo essa investida?

João Correia – Não, sinceramente, não estamos. Eu não posso falsificar a realidade. Nem mentir. Essa interferência não existe. O Marcus sempre teve muita personalidade diante do PT e petistas. Não se permitiu ser manipulado, tampouco se tornar massa de manobra. E eles, do lado de lá, são cientes disso. Nós apuramos que o PT não gostaria que ele viesse para o MDB. Ora, aqui o Marcos, como eu disse, é o comandante. Nós discutimos com todo mundo antes de ele chegar. E esse debate nunca foi encerrado. Composições são necessárias. Porém, aqui quem define é a mesa azul. A maioria prevalece, sem imposição, manipulação ou coisa do tipo. Sobre a sua pergunta, reafirmo que nós jogamos pontes a todos, buscamos construção de fato. Não devemos descartar apoio que irá somar futuramente. O Marcus tem tudo de um não petista tradicional. Acredite. O casamento dele com o MDB o deixa extremamente contente. Isso o fará um gestor produtivo.

Oseringal – Qual deve ser o perfil do vice ideal?

João Correia – Anote aí. O Marcus fará um mandato completo. Esta é a proposta que ele levará à população. Se o povo concordar, ele vai para a reeleição. O vice será alguém que agrega, some, olhe para o futuro, de forma pragmática. Mas o vice, te garanto, não será de esquerda. Será de centro-direita, e isto já está alinhado com nossos aliados. E será a última escolha. Há conversas permanentes, com grupos políticos sem distinção.

 

 

 

Copiar

Últimas Notícias

Testemunha diz que servidores da prefeitura “levaram” as peças mais valiosas dos 10 tratores agrícolas abandonados na Sobral

A caixa satélite da planetária de todos os tratores agrícolas que se encontram abandonados...

PF faz buscas na casa de suspeito por pedofilia, em Rio Branco

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (24/4), a Operação Videochamada, que visa combater a...

A frota fuleira do Bocalom: mais um pneu cai e causa gritaria em ônibus, nesta 4ª

O pneu de um ônibus que faz a linha do Calafate desprendeu do eixo...

Vídeo do deboche em Paris: operação contra jogos de azar apreende bens e bloqueia contas de mais 4 influencer´s do Acre

A influencer acreana Gleyna Natasha Silva debochou, debochou....até que foi acordada pela polícia, na...

Serviço Social do Hospital do Idoso proporciona reencontro de paciente separado da família há 30 anos

Morador de Acrelândia, interior do Acre, Gilberto Lima, de 76 anos, reencontrou a família,...

Você não pode copiar o conteúdo desta página