sábado, junho 22, 2024

Top 5 desta semana

Notícias relacionadas

Operação no Juruá: PF não abre informações de políticos e empresários envolvidos em propinas

A Polícia Federal do Acre (PF-AC) insiste em negar à opinião pública a identidade de suspeitos por corrupção. E isto é corriqueiro, muito embora trata-se de informações públicas.

No Acre, nesta segunda-feira (15), a Operação Encomenda, que investiga esquema de fraude em licitação, lavagem de dinheiro e organização criminosa envolveu mais de 10 agentes federais, que fizeram buscas em endereços não revelados pela instituição. A operação ocorreu em Marechal Thaumaturgo e Cruzeiro do Sul.

A PF não se comunica com a imprensa e não fornece qualquer dado a respeito de esquemas ilegais com o uso de dinheiro público. No caso da operação de hoje, pelo menos três mandados de busca e apreensão foram cumpridos nas residências de políticos e empresários locais.

O prefeito da cidade aproveita-se disso e não se manifesta sobre o possível envolvimento de seus assessores no esquema.

A única informação aberta pelos federais é a seguinte: “o esquema era composto por um núcleo político que direcionava e favorecia determinadas empresas em licitações no município. Além disto, um núcleo empresarial recebia valores e repassavam para os agentes públicos”.

Você não pode copiar o conteúdo desta página