quinta-feira, maio 23, 2024
InícioDESTAQUE85% do eleitorado: aval de Gladson Cameli capacitaria a aliança PP-PSD-MDB a...

85% do eleitorado: aval de Gladson Cameli capacitaria a aliança PP-PSD-MDB a eleger até 14 prefeitos nestas eleições; Veja cenário

Publicado em

A união do MDB, PP e PSD, que depende fundamentalmente do aval do governador Gladson Cameli (que também acumula a presidência estadual do Progressista), não deve ser analisada apenas pela ótica da eleição na capital Rio Branco. Os 3 partidos juntos já governam 10  municípios e podem se fortalecer elegendo prefeitos em no mínimo 6 dos 7 municípios mais populosos do Acre, e em torno de 12 e 14 no total. Isto abrange cerca de 80 a 85% da população do estado.

Inteligente, estrategista, com popularidade em alta e pensando em 2026, Gladson sabe que a máquina do Governo, se somada com as principais prefeituras, é determinante pra catapultar as eleições de governador e senadores – serão duas vagas – e pôr uma pá de cal nas pretensões petistas para as próximas eleições gerais.

No Juruá, a força da família Sales; No Iaco/Purus a liderança do deputado Gerlen Diniz e Tanísio Sá podem selar as vitórias em Sena Madureira, Manoel Urbano e Santa Rosa; em Feijó, a junção de forcas entre o atual Prefeito Kief e o ex-prefeito Francimar Fernandes viabilizarão a eleição do sucessor de Kiefer que está no segundo mandato e não poderá mais se candidatar ao cargo; Em Tarauacá a aliança poderá eleger Rodrigo Damasceno ou Vando Torquato, com a indicação de que Torquato pode migrar para o PSD; Em Cruzeiro do Sul a aliança fatalmente viabilizará a reeleição do Prefeito Zequinha e ainda terá chances reais de vencer em Mâncio Lima, Rodrigues Alves, Porto Walter e Marechal Thaumaturgo;
Ainda está no radar das vitórias desse grupo em Assis Brasil; em Epitaciolândia com Everton Soares; em Xapuri com a influência do deputado Manoel Morais (líder do governo na Aleac); em Senador Guiomard com a atual prefeita Rosana Gomes; em Plácido de Castro com Camilo Silva, em Acrelândia com o atual Prefeito Olavinho e em Porto Acre, com o atual Prefeito Bené Damasceno.

Com a vitória praticamente selada em Rio Branco – a joia da coroa -, onde reside cerca de 53% da população, a aliança deve ser vista com uma estratégia macro, muito acima de interesses pessoais ou de grupos isolados que insistem em se manter na miopia política.

 

Copiar

Últimas Notícias

Receita Federal abre da consulta ao 1º lote da restituição de IR

A Receita Federal liberou às 10h desta 5ª feira (23.mai.2024) a consulta ao 1º...

Federação de X1 e X2: convocatória anuncia eleição e posse de diretores em 21 de junho

O Presidente da Comissão Pró-fundação da Federação Acreana de X1 E X2, convoca a...

Deputados e Secretaria da Mulher ouvem vítimas de assédio que envolve presidente do Iapen

A Secretaria de Comunicação informou que as supostas vítimas de assédio pelo presidente do...

Policiais penais reagem e sindicalista diz que representaria melhor a categoria como presidente do Iapen; Ouça a entrevista

Éden Azevedo, presidente do Sindicato dos Policiais Penais, disse há pouco (ouça acima) que...

Rio Branco terá colapso no abastecimento de água em 10 dias, diz vereador

O vereador Nogueira Lima comunicou que a população de Rio Branco tende a sofrer...

Você não pode copiar o conteúdo desta página