quarta-feira, abril 24, 2024
InícioDESTAQUEEx prefeito do Bujari é denunciado por transação imobiliária fraudulenta

Ex prefeito do Bujari é denunciado por transação imobiliária fraudulenta

Publicado em

O Ministério Público do Estado do Acre (MPAC), por meio da Promotoria de Justiça Cumulativa do Bujari, apresentou denúncia contra o ex-prefeito do município, Romualdo de Souza Araújo, e sua esposa, Samara Nogueira Oliveira, pela prática de diversos crimes relacionados a uma transação imobiliária fraudulenta. Os delitos apontados incluem falsificação de documentos, extorsão, sonegação fiscal e caça ilegal.

O casal é acusado de inserir informações falsas em documentos relacionados à venda de um lote de terra no Ramal do Cacau. O objetivo seria ocultar o valor real da transação para evitar o pagamento de impostos à Fazenda Pública. Embora o lote tenha sido vendido por R$ 700 mil, o contrato apresentava apenas o valor de R$ 80 mil.

Conforme a denúncia, assinada pelo promotor de Justiça, Antônio Alceste Callil, após a venda do lote pelo casal, os compradores foram pressionados a não registrar o valor real da transação no cartório. Posteriormente, Romualdo teria ameaçado as vítimas, argumentando que membros de uma facção criminosa cobrariam uma quantia adicional de R$ 70 mil.

As investigações revelaram o envolvimento do ex-prefeito com membros de uma facção criminosa, com pagamentos efetuados por Romualdo para intimidar o corretor de imóveis inicialmente envolvido na negociação. Além disso, as mensagens acessadas durante as investigações indicam a relação do ex-prefeito com os integrantes da organização criminosa, visando também a obtenção de vantagem política.

Romualdo é acusado também de caça ilegal, tendo matado espécimes da fauna silvestre sem a devida autorização ambiental. A conduta ilegal foi identificada por meio de relatório policial.

Diante do exposto, o Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) solicita a condenação dos denunciados, respaldada nas argumentações apresentadas, com a inclusão de danos morais em benefício das vítimas.

A denúncia ainda requer o desmembramento do processo para envio das peças à Vara de Organizações Criminosas de Rio Branco, que tem competência para processar e julgar sobre a acusação de participação em uma organização criminosa por parte do ex-prefeito. Isso se deve ao fato de que o denunciado teria financiado as ações de membros de uma dessas organizações, estabelecendo contato para votos e apoio parlamentar de indivíduos ligados a facções durante a eleição iminente. Diante desse cenário, o promotor de Justiça também solicitou a extração de cópias para oficiar o Ministério Público Federal.

Copiar

Últimas Notícias

Testemunha diz que servidores da prefeitura “levaram” as peças mais valiosas dos 10 tratores agrícolas abandonados na Sobral

A caixa satélite da planetária de todos os tratores agrícolas que se encontram abandonados...

PF faz buscas na casa de suspeito por pedofilia, em Rio Branco

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (24/4), a Operação Videochamada, que visa combater a...

A frota fuleira do Bocalom: mais um pneu cai e causa gritaria em ônibus, nesta 4ª

O pneu de um ônibus que faz a linha do Calafate desprendeu do eixo...

Vídeo do deboche em Paris: operação contra jogos de azar apreende bens e bloqueia contas de mais 4 influencer´s do Acre

A influencer acreana Gleyna Natasha Silva debochou, debochou....até que foi acordada pela polícia, na...

Serviço Social do Hospital do Idoso proporciona reencontro de paciente separado da família há 30 anos

Morador de Acrelândia, interior do Acre, Gilberto Lima, de 76 anos, reencontrou a família,...

Você não pode copiar o conteúdo desta página