quarta-feira, abril 24, 2024
InícioDESTAQUENão era rins, era o coração: empresário e jornalista processa Unimed por...

Não era rins, era o coração: empresário e jornalista processa Unimed por diagnóstico errado que quase o matou

Publicado em

O empresário e jornalista Roberto Vaz de Azevedo, proprietário do portal ac24horas, está constituindo advogado contra a Unimed no Acre. Um diagnóstico errado é o motivo da ação que deve tramitar nos próximos dias no Juizado Especial Cível.

O empresário sentiu incômodos fora do normal, com enorme dificuldades para andar. Disseram a ele que o problema era nos rins. Mas Vaz não imaginava que estaria enfrentando uma doença ainda mais grave. Desistiu da Unimed e buscou ajuda noutro centro médico.

Vaz precisou viajar às pressas a São Paulo, comprando passagens aéreas do próprio bolso, após ser aconselhado pelo filho.

“Acreditei que o diagnóstico dado em Rio Branco estava correto. A gente precisa acreditar, afinal pagamos caro por uma prestação de serviço supostamente de excelência”, informou há pouco o empresário ao confirmar que pedirá o reembolso de todos os gastos na capital paulista.

De Guarulhos, ele foi direto para o Hospital Beneficência Portuguesa, onde, já na entrada, precisou deixar uma caução de R$ 40 mil. De imediato, os médicos o submetera a diversos exames que resultaram num diagnóstico totalmente adverso:

“Para a minha surpresa, disseram que as minhas taxas de potássio estavam elevadas e o problema era no coração”, conta.

Um profissional do Acre ouvido pela reportagem contou reservadamente o que aconteceu:

“Os rins estavam naquele momento cansados, mas tudo tinha como causa o danado do coração. A alta taxa de potássio foi descoberta de imediato, lá em São Paulo. Esse problema é de fácil solução, mas aqui no Acre a Unimed não identificou. Foram colocados 4 stents (molinhas que se colocam nas veias do coração para deixar o sangue passar) e o empresário foi submetido a quatro sessões de hemodiálise. Estranhamente, nem a hemodiálise foi feita em Rio Branco, o que deixou os médicos de lá contrariados. É incrível como só descobriram isso lá em SP devido à irresponsabilidade da Unimed”, relatou.

O empresário viveu este dilema há cerca de duas semanas e o caso somente ganhou proporções agora, ainda que discretamente. Ele confirmou a versão do profissional ouvido pela reportagem. Ele já está em casa, com, a família. Sente-se melhor, tomando os cuidados necessários, mas lhe incomoda a possibilidade de precisar, novamente, dos serviços da Unimed acreana.

Os gastos totais foram de R$ 176.400,00. A Unimed, ao ser procurada amigavelmente, propôs devolver apenas R$ 28 mil.

Não foi possível ouvir a versão da Unimed-Acre.

Copiar

Últimas Notícias

Testemunha diz que servidores da prefeitura “levaram” as peças mais valiosas dos 10 tratores agrícolas abandonados na Sobral

A caixa satélite da planetária de todos os tratores agrícolas que se encontram abandonados...

PF faz buscas na casa de suspeito por pedofilia, em Rio Branco

A Polícia Federal deflagrou, nesta quarta-feira (24/4), a Operação Videochamada, que visa combater a...

A frota fuleira do Bocalom: mais um pneu cai e causa gritaria em ônibus, nesta 4ª

O pneu de um ônibus que faz a linha do Calafate desprendeu do eixo...

Vídeo do deboche em Paris: operação contra jogos de azar apreende bens e bloqueia contas de mais 4 influencer´s do Acre

A influencer acreana Gleyna Natasha Silva debochou, debochou....até que foi acordada pela polícia, na...

Serviço Social do Hospital do Idoso proporciona reencontro de paciente separado da família há 30 anos

Morador de Acrelândia, interior do Acre, Gilberto Lima, de 76 anos, reencontrou a família,...

Você não pode copiar o conteúdo desta página