sábado, junho 22, 2024

Top 5 desta semana

Notícias relacionadas

Governador Gladson Cameli lidera ação emergencial às vítimas da cheia no Alto Acre

Da Secom

Após acompanhar as ações junto à cheia do Rio Acre na capital Rio Branco, o governador Gladson Cameli deslocou-se na manhã deste sábado, 24, para as cidades de Brasileia e Epitaciolândia, a fim de avaliar de perto a crescente situação de emergência provocada pelo rápido aumento do nível do Rio Acre. O governador, acompanhado da prefeita de Brasileia, Fernanda Hassen, e representantes do Corpo de Bombeiros e da Defesa Civil, realizou visitas a abrigos, levando consigo doações do governo e enfatizando a total mobilização estatal para enfrentar as emergências causadas pelas cheias.

Governador Gladson Cameli tem acompanhado de perto a situação da cheia dos rios acreanos e necessidades dos desabrigados. Foto: Diego Gurgel/Secom

O Rio Acre, que atingiu a marca de 11,88 metros na medição em Brasileia nesta manhã, deixou um rastro de afetados, com 370 famílias impactadas na cidade e mais de mil pessoas atingidas na zona rural. A prefeitura, em parceria com órgãos como o Ministério Público, Corpo de Bombeiros e Polícia Militar, realiza reuniões diárias para avaliação da situação e tomada de decisões, envolvendo cerca de 250 profissionais nas ações de apoio.

Até o momento, cinco abrigos oficiais foram estabelecidos na cidade para as vítimas da cheia, incluindo um exclusivo para indígenas residentes do bairro Sumaúma. O governo do Estado, por meio da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos (SEASDH), já distribuiu donativos para Brasileia, Epitaciolândia e Assis Brasil, alcançando um total de 275 cestas básicas, 406 galões de água mineral e 200 kits de material de limpeza.

Mais de 370 famílias foram atingidas pela cheia na área urbana de Brasileia. Foto: Diego Gurgel/Secom

“Neste momento crítico, em que o município já foi oficialmente declarado em estado de emergência, estou dedicando este sábado para percorrer todas as regiões afetadas. A equipe governamental, incluindo nossa Secretaria de Assistência Social, está totalmente engajada. Trabalhamos em conjunto com as autoridades municipais para garantir que o Estado de Direito seja preservado e a população local sofra o mínimo possível. Estamos prontos para agir de forma eficaz. Já conversei com os prefeitos desta região e, amanhã, estarei em Brasília para buscar apoio do governo federal, que se mostrou disponível para auxiliar todos os municípios afetados”, destacou o governador.

Além das entregas, o governador anunciou um projeto abrangente para a modificação da parte baixa de Brasileia, visando mitigar futuros impactos das cheias.

Governador reforçou espírito de união pelo povo acreano. Foto: Diego Gurgel/Secom

Emocionada com a mobilização dos poderes, a prefeita Fernanda Hassem declarou: “Gostaria de chamar a atenção de todos vocês para a dedicação exemplar desta equipe. Sem vaidades, formamos um comitê integrado abrangendo a participação ativa da população, equipes e instituições. São 15 instituições engajadas diariamente nesse processo. Recebemos uma ligação do governador ontem, o que reforça nosso comprometimento e nos dá um impulso adicional. E ter ele hoje aqui é como se recebêssemos o apoio de um anjo protetor em meio aos desafios. Reconhecemos que não é fácil; estamos enfrentando uma pesada situação, lidamos com a pandemia e outros obstáculos, como recentemente uma preocupação com dengue, mas estamos unidos para superar esses desafios”.

Epitaciolândia unida

A visita de Cameli ao abrigo de Epitaciolândia, acompanhado do prefeito Sérgio Lopes, revelou que 400 pessoas já foram atingidas pela cheia do rio Acre na cidade, com 40 famílias transferidas para abrigos municipais, onde receberam doações do Estado que incluíram 206 galões de água mineral, 75 cestas básicas, sabão em barra e desinfetante.

Prefeiro de Epitaciolândia se reuniu com o governador para tratar das necessidades da cidade em conjunto. Foto: Diego Gurgel/Secom

Nas palavras do prefeito Sérgio Lopes: “Recebemos o governador de braços abertos, e ainda mais de um momento que pede união. O Gladson não veio aqui só para dizer algumas palavras bonitas, mas sim que realmente vai chegar ajuda, recursos do governo do Estado para que a gente possa atender ainda melhor essa população que precisa. Essas pessoas que moram ali próximo ao Rio, prezando esse atendimento, nós precisamos nos fortalecer para cuidar dessas pessoas da melhor maneira possível. Caro governador, obrigado pela sua ajuda”.

O governador ainda aproveitou para acompanhar a realização de uma edição do programa Saúde na Comunidade, na região da Nari Bela Flor, que está contemplando cerca de 1.400 atendimentos de saúde entre exames e consultas.

Gladson Cameli aproveitou para conhecer mutirão de saúde do município. Foto: Diego Gurgel/Secom

A secretária de Estado de Assistência Social e Direitos Humanos, Maria Zilmar Almeida, esteve presente e reforçou que “a Assistência Social do Estado traz um olhar de entendimento para todos os municípios que passam por esse momento de crise. Estamos aqui dando suporte necessário, trazendo insumos para implementar as ações de humanização dentro desse momento. dando suporte as famílias que estão hoje em abrigos, para que a gente possa estar fortalecendo com alimentação, com água, com kits de limpeza, isso tanto em Brasileia, Epitaciolândia e Assis Brasil, onde há todo um trabalho em conjunto. É o governo do Estado, com todas as secretarias, em prol de minimizar o momento de crise que o Acre passa”, disse.

Governo segue em total mobilização

Antecipando-se à possível enchente, o governador assinou um decreto declarando estado de alerta no Acre, permitindo a constituição de equipes multidisciplinares para coordenação e atendimento emergencial. A ação, válida por 30 dias, busca prevenir e responder a situações causadas pelas chuvas intensas que atingiram a região.

Corpo de Bombeiros está em alerta e segue atentando a população. Foto: Diego Gurgel/Secom

Em meio a essas ações, o Instituto Nacional de Meteorologia emitiu alertas de chuvas intensas, estabelecendo riscos como cortes de energia, queda de árvores e alagamentos. O Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam) destacou a atuação do sistema meteorológico conhecido como Alta da Bolívia, intensificando a convecção na região e mantendo o cenário instável no Acre, com previsão de chuvas significativas.

Nesse cenário complexo, as ações coordenadas do governo estadual, aliadas à participação ativa da comunidade e apoio de entidades, buscam amenizar os impactos da cheia do Rio Acre, evidenciando a importância da prevenção e pronta resposta em situações de emergência. O esforço conjunto destaca a necessidade de resiliência diante de eventos climáticos extremos.

Você não pode copiar o conteúdo desta página