quinta-feira, maio 23, 2024
InícioDestaque 1Lula quer salário mínimo de R$ 1.502,00 a partir de janeiro de...

Lula quer salário mínimo de R$ 1.502,00 a partir de janeiro de 2025

Publicado em

O projeto da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) que será apresentado nesta segunda-feira vai prever um salário mínimo de R$ 1.502 – alta de 6,37% sobre os R$ 1.412 atuais.

O percentual segue a nova regra de valorização do salário mínimo, que leva em conta o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) além da inflação do período.

O projeto da LDO também trará meta de déficit zero para 2025, e não mais de superávit, como previsto até o ano passado.

A projeção do salário mínimo ainda pode ser alterada se, até o fim do ano, a inflação for maior ou menor que o previsto.

A LDO serve como um “guia” para a elaboração do Orçamento de 2025, mas também envia sinais ao mercado sobre como o próprio governo vê o horizonte econômico.

Até agora, o governo trabalhava com a expectativa de um superávit de 0,5% do PIB em 2025. Ou seja, que fosse possível arrecadar mais do que gastar.

O número, no entanto, exigiria um esforço muito grande – o que poderia criar desconfiança no mercado e até mesmo no Congresso Nacional.

A mudança de meta também afeta os anos seguintes, segundo interlocutores do governo ouvidos pelo blog. Para 2026, o governo passa a prever um superávit de 0,25%, e de 0,5% em 2027, até chegar a 1% em 2028.

Essa projeção é justamente um dos fatores que impactam na revisão do superávit previsto anteriormente.

Além do salário mínimo, a área política do governo também pressiona a área econômica para flexibilizar a meta fiscal e, com isso, poder gastar mais nos próximos anos.

Diante disso, manter em 2025 um superávit de 0,5% do PIB exigiria um esforço fiscal maior do país – em outras palavras, gastar menos com políticas sociais e investimentos.

Dificuldades no Congresso

O governo já enfrenta dificuldades neste ano para chegar ao déficit zero, já que o Congresso resiste em aprovar novas medidas arrecadatórias – inclusive, a reoneração dos municípios e a delimitação do Perse (programa criado na pandemia para o setor de eventos).

Para 2025, a intenção de garantir um superávit de 0,5% do PIB exigiria uma série de medidas adicionais.

Integrantes da própria equipe econômica fazem uma avaliação realista de que não há mais espaço político para manter o mesmo ritmo de incremento da arrecadação federal no ano passado. Pelo menos, no que depender de decisões do Congresso.

Copiar

Últimas Notícias

Receita Federal abre da consulta ao 1º lote da restituição de IR

A Receita Federal liberou às 10h desta 5ª feira (23.mai.2024) a consulta ao 1º...

Federação de X1 e X2: convocatória anuncia eleição e posse de diretores em 21 de junho

O Presidente da Comissão Pró-fundação da Federação Acreana de X1 E X2, convoca a...

Deputados e Secretaria da Mulher ouvem vítimas de assédio que envolve presidente do Iapen

A Secretaria de Comunicação informou que as supostas vítimas de assédio pelo presidente do...

Policiais penais reagem e sindicalista diz que representaria melhor a categoria como presidente do Iapen; Ouça a entrevista

Éden Azevedo, presidente do Sindicato dos Policiais Penais, disse há pouco (ouça acima) que...

Rio Branco terá colapso no abastecimento de água em 10 dias, diz vereador

O vereador Nogueira Lima comunicou que a população de Rio Branco tende a sofrer...

Você não pode copiar o conteúdo desta página